Votação da reforma da Previdência será em fevereiro, afirma Maia


Embora a intenção do governo fosse votar ainda neste ano, decisão ficou para o dia 19 de fevereiro de 2018

O deputado e presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) é um dos principais articuladores da discussão da reforma / Wilson Dias/Agência Brasil

O deputado e presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) é um dos principais articuladores da discussão da reforma

A discussão e a votação da reforma da Previdência no plenário da Câmara ficaram para o dia 19 fevereiro de 2018. A decisão foi informada pelo presidente da Câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta quinta-feira (14). O deputado já havia afirmado nessa quarta-feira (13) que quando marcar uma data para a votação, será a “data da vitória”. O governo vinha, nas últimas semanas, negociando para tentar votar a proposta na Câmara ainda neste ano. Maia é um dos principais articuladores. Para passar pela Câmara, a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) precisa do apoio de pelo menos 308 deputados em dois turnos de votação. Depois, segue para a análise do Senado, também em dois turnos.

Maia se reuniu nesta quinta-feira (14) com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e com o relator da reforma, deputado Arthur Maia (PPS-BA), na residência oficial da Presidência da Câmara. Padilha assumiu as negociações do assunto em razão da ausência do presidente Michel Temer, que segue internado em São Paulo, após passar por procedimento cirúrgico, nessa quarta-feira (13).

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB- RR), havia se antecipado na quarta, anunciando que a reforma da Previdência só seria votada em fevereiro do próximo ano. O anúncio provocou queda da Bolsa e alta do dólar e gerou saia-justa para equipe econômica e lideranças governistas, que só pretendiam anunciar a decisão nesta quinta.