Sport vence o Atlético-PR por 1×0 e entra de vez no G-4


O gol da vitória da equipe leonina foi marcado pelo volante Fellipe Bastos

Fellipe Bastos fez golaço de fora da área / Diego Nigro/JC Imagem

Fellipe Bastos fez golaço de fora da área

O Sport embalou de vez no Brasileirão. Nem mesmo a ausência inesperada do capitão Anselmo (negociado com o Al Wehda, da Arábia Saudita), tirou a força do Leão. Mesmo diante de um Atlético-PR envolvente, a equipe leonina soube se portar em campo e venceu por 1×0, nesta quarta-feira (6), na Ilha do Retiro, pela 10ª rodada da Série A, ampliando a invencibilidade da equipe na competição – já são cinco jogos sem derrotas: três vitórias e dois empates.

O único gol da partida foi marcado pelo volante Fellipe Bastos, após belo chute no ângulo. Com o triunfo, o Sport chegou aos 18 pontos e entrou de vez no G-4 do Campeonato Brasileiro. A equipe leonina volta a campo no próximo sábado e encara o Vasco, às 19h, no estádio São Januário, pela 11ª rodada da Série A.

O JOGO

Os primeiros minutos de Sport e Atlético-PR foram muito estudados. Com duas equipes com estilos de jogo completamente diferentes, a cautela era prudente. O Leão, por exemplo, apesar de primar pela verticalidade, teve de se resguardar mais em seu campo defensivo, encurtando os espaços para evitar as brechas entre as suas linhas. Por sua vez, o Furacão seguia trocando passes – em sua maioria de maneira improdutiva -, mas com receio para não dar oportunidade para a equipe leonina encaixar o contra-ataque.

A ausência de Anselmo, negociado com o Al Wehda, da Arábia Saudita, horas antes de a bola rolar na Ilha do Retiro, foi bastante sentida pelo Sport. Principalmente para sair jogando e iniciar as jogadas ofensivas, já que Deivid e Fellipe Bastos estavam pouco inspirados. Com isso, a alternativa era apostar na amplitude e jogar pelos lados. Aos 13 minutos, Gabriel tabelou com Marlone pela esquerda e cruzou rasteiro para Rafael Marques fazer o pivô e rolar para Fellipe finalizar na rede pelo lado de fora.

O Atlético-PR insistia no seu tic-tac, mas sem incomodar Magrão. A única defesa do goleiro rubro-negro foi aos 18 minutos, em chute de fora da área de Camacho. Logo em seguida, aos 22, quase que Bastos abre o placar. Marlone cobrou falta lateral mirando a primeira trave, o camisa 5 chegou atropelando e mandou a bola rente a trave de Santos. O estilo vertical de o Sport atuar incomodava os paranaenses. Em nova investida, aos 29, Raul Prata desceu pelo corredor, cortou para a esquerda e chutou de no ângulo, mas Santos saltou para espalmar.

Na volta da etapa complementar, a equipe pernambucana voltou disposta a abrir o placar. Ao imprimir um ritmo mais forte, o Sport surpreendeu os atleticanos e logo achou o gol. Logo aos 30 segundos de reinício de partida, Fellipe Bastos desceu com liberdade pelo meio e acertou um lindo chute de muito longe. A bola ganhou altura, mas caiu dentro da meta do goleiro Santos, que nad apode fazer: 1×0.

Com o resultado favorável, o Leão compactou ainda mais as linhas defensiva e de meio de campo. Por mais que tivesse a posse de bola, o Atlético-PR não encontrava a mínima oportunidade para tentar o arremate e, muito menos, de acertar o último passe que deixaria alguém de frente com Magrão. Com isso, o jeito foi tentar as bolas alçadas. Em vão. Os leoninos ganhavam todas por cima e conseguiram segurar a vitória até o apito final.

FICHA DO JOGO – SPORT 1X0 ATLÉTICO-PR

SPORT: Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Ernando e Evandro (Durval); Deivid e Fellipe Bastos; Marlone, Gabriel (Neto Moura) e Rogério (Michel Bastos); Rafael Marques. Técnico: Claudinei Oliveira.

ATLÉTICO-PR: Santos; Wanderson, Thiago Heleno e José Ivaldo (Bruno Guimarães); Marcinho, Lucho, Camacho (Bill) e Carleto; Nikão (Bergson), Pablo e Raphael Veiga. Técnico: Fernando Diniz.

Série A (10ª rodada). Local: estádio da Ilha do Retiro, Recife. Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG).Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira e Ricardo Junio de Souza (ambos de MG). Gol: Fellipe Bastos, aos 34 segundos do 2º tempo. Cartões amarelos: Deivid, Ronaldo Alves (SPO) e Nikão, Thiago Heleno, José Ivaldo e Bergson (ATL). Público:17.841. Renda: R$ 288.205.