Pernambuco deve adotar placas padrão Mercosul para veículos em 30 dias


Pernambuco deve adotar placas padrão Mercosul para veículos em 30 dias

Troca da placa só é obrigatória na compra ou transferência de veículos

Novas placas deverão custar metade do preço atual, apesar de mais ítens de controle / Divulgação

Novas placas deverão custar metade do preço atual, apesar de mais ítens de controle

Anunciada em 2014 e adiada sucessivas vezes, aimplantação das placas de veículos padrão Mercosul têm um novo prazo para começar no País: 1º de dezembro. Em Pernambuco, a previsão é de que seu uso tenha início em até 30 dias, dependendo apenas da autorização do Departamento Nacional de Trânsito – Denatran. As novas placas serão obrigatórias na compra de todos os tipos de veículos novos e usados e transferências.

O novo prazo, estabelecido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), foi informado ontem pelo c</DC>oordenador-geral de informatização e estatística do Denatran, João Eduardo Melo, que esteve na sede do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran/PE). Ele explicou que, graças à tecnologia, as placas terão mais seguranças contra clonagens e maior controle desde a produção até sua instalação, pois todos os fabricantes do País terão que ser credenciados ao Denatran.

Os Detrans vão ser interligados ao sistema de dados do Denatran, que é responsável por liberar a nova combinação alfanumérica das placas. “A partir de agora, qualquer placa que saia do fabricante, antes que seja estampada terá uma série numérica e um QRCode”, observou João Eduardo. O código permitirá, inclusive, verificar a autenticidade do produto. Em Pernambuco, mais de 120 fábricas já estão autorizadas a produzir seguindo o novo padrão.

Atualmente, a placa de um veículo tem três letras e quatro números. As novas terão três letras, um número, depois mais uma letra e mais dois números, sendo o último indicador do mês de pagamento do IPVA. A cor do fundo será branca com margem superior azul, contendo no lado esquerdo o logotipo do Mercosul e do lado direito a bandeira do Brasil.

SEM PRESSA

O presidente do Detran/PE, Charles Ribeiro, disse que os motoristas devem ficar tranquilos. “Ninguém está obrigado a fazer absolutamente nada. Se você comprar ou adquirir um veículo novo ele já vai sair com a nova placa. Se comprar usado ou transferir a propriedade também. Mas não tem prazo para fazer isso. Se a pessoa tem um carro e quer ficar com ele, daqui a dez, 20, 30 anos não tem problema nenhum, a placa vai valer”, afirma.

O gestor salienta que os novos equipamentos custarão em torno de metade do valor atual. “Como a placa não tem mais lacre, nem tarjeta, nem o fio que a liga ao veículo, ela deverá custar em torno de R$ 60 a R$ 70, quando atualmente ela fica em torno de R$ 140, valores sem as taxas do Detran”, diz.