Náutico vence o Globo por 2×0 e deixa a lanterna da Série C


Na estreia do técnico Marcio Goiano, Náutico adotou uma postura com mais posse de bola para bater a equipe do Rio Grande do Norte

Jhonathan fechou o placar para o Náutico na Arena de Pernambuco / Diego Nigro/JC Imagem

Jhonathan fechou o placar para o Náutico na Arena de Pernambuco

No jogo em que o Náutico levou um dos menores públicos da história da Arena de Pernambuco, o Timbu venceu o Globo por 2×0, na noite deste domingo, deixando a lanterna do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro para o adversário.

Embora o clube tenha anunciado público de 1.305 torcedores, havia menos de 200 nas arquibancadas, os que encararam a crise de combustível, devido à greve dos caminhoneiros, viram um time diferente, na estreia do técnico Márcio Goiano. Mesmo sem apresentar um bom futebol, a equipe teve mais posse de bola e não foi restrita a contra-ataques, como vinha apostando. Com a vitória, a segunda em oito jogos, o Náutico pulou para a penúltima colocação, com os mesmos sete pontos de Globo e Remo, oitavo.

Sem um cabeça de área, com um volante que saía mais para o jogo (Jhonatan), dois meias (Luiz Henrique e Dudu) e três atacantes (Robinho, Lelê e Ortogoza), o Timbu tomou susto no começo. Mas reagiu e foi bem mais perigoso que o rival.

Logo aos quatro minutos, Bruno evitou gol, ao sair da área e impedir finalização de Romarinho, que entrava livre. O Timbu chegou com perigo apenas aos 16, com Robinho chutando cruzado. Para fora. Os times foram se alternando em jogadas ofensivas. Mas pecando sempre na criação ou nas finalizações.

Até que os donos da casa passaram a dominar o meio de campo. E passar a chegar com perigo. Teve chances com Thiago Ennes e Luiz Henrique, antes de abrir o placar, aos 36, com Ortigoza. O paraguaio completou chute de Robinho, logo após o atacante ter cabeceado com perigo.

Robinho ainda teve chance de ampliar no primeiro tempo, ao desviar cruzamento de Ortigoza, após belo contra-ataque, iniciado por Lelê.

Na segunda etapa, o Náutico foi assustando logo no segundo minuto, com Lelê. E depois, aos cinco, com Luiz Henrique. Em ambos, chutando por cima. Aos 8, em jogada trabalhada, Ortigoza recebeu livre, mas perdeu a chance de ampliar.

O Globo, então, fez duas mudanças, para tentar ser mais ofensivo. O Timbu respondeu com a entrada de Negretti, na vaga de Luiz Henrique. Depois tirando o atacante Lelê pelo meia Júnior Timbó. O alvirrubro melhorou a marcação, mas parou de criar. Nem com a entrada de Wallace Pernambucano no lugar de Ortigoza, mudou o panorama. Só que o meia-atacante foi fundamental na jogada do segundo gol, puxando contra-ataque e deixando Jhonatan livre para marcar.

Ficha técnica – Náutico 2×0 Globo

Náutico: Bruno; Thiago Ennes, Camutanga, Camacho e Tiago Costa; Jhonnatan, Luiz Henrique (Negretti) e Dudu; Robinho; Lelê (Júnior Timbó) e Ortigoza (Wallace Pernambucano), .Técnico: Márcio Goiano.

Globo: Camilo; Geovane, Victor, Jamerson e Diego; Galiardo (João Vítor), Diego, Vanger (Renatinho), Reinaldo (Erick) e Jean Natal; Romarinho e Alex Sandro.Técnico: Fernando Tonet.

Local: Arena de Pernambuco. Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza. Assistentes: Herman Vani e Fabrini Costa. Gols: Ortigoza, aos 36 minutos do 1. tempo, e Jhonatan, aos 47 do 2. Cartões amarelos: Luiz Henrique, Geovane, Negretti.e Ortigoza.