Mulher é morta com vaso sanitário na cabeça; companheiro é principal suspeito


A mulher já tinha registrado várias queixas contra o companheiro por conta das constantes agressões que sofria / Foto: Cortesia/TV Jornal

A mulher já tinha registrado várias queixas contra o companheiro por conta das constantes agressões que sofria
Foto: Cortesia/TV Jornal
JC Online

O corpo de uma mulher foi encontrado no chão do banheiro da casa onde ela morava, no bairro de Joana Bezerra, na Região Central do Recife. O principal suspeito de matá-la é o companheiro, o qual  já tinha várias queixas na Delegacia da Mulher por agressão à esposa, inclusive possuía uma medida protetiva, que deveria impedir que ele chegasse perto dela.

De acordo com o perito do Instituto de Criminalística (IC) Victor Sá Leitão, a mulher foi morta com uma pancada na cabeça em um vaso sanitário. A casa estava em reforma, e o vaso ainda não estava acoplado ao chão. O suspeito teria levantado o objeto e jogado em cima da cabeça da vítima.

Identificada como Edilene Maria Ramos, de 31 anos, foi encontrada pelo tio, que depois de ouvir intensas discussões durante a madrugada, o que segundo a família já era comum na relação do casal, foi ver como a sobrinha estava pela manhã, quando se deparou com a cena trágica.

Há dois meses a vítima registrou queixa contra o companheiro

A equipe do Polícia Militar do 16º Batalhão conta que a vítima tinha três filhos, que não são deste relacionamento. Apesar dos constantes alertas da família, Edilene insistia na relação. Em entrevista à TV Jornal, um primo da mulher relata que há dois meses foi registrada a última queixa contra o suspeito.

Nesta denúncia, a mulher prestou depoimento alegando ter sido ameaçada pelo companheiro com uma faca. Em uma das discussões do relacionamento que já durava dois anos e seis meses, o rapaz teria feito dois cortes profundos na testa dela.

#UmaPorUma

O especial multimídia #UmaPorUma, conta todas as mulheres assassinadas em Pernambuco ao longo de 2018. Lançado no último 29 de junho, no endereço umaporuma.com.br e abrigado no Portal NE10, o projeto traz o perfil das mulheres assassinadas no Estado.

De janeiro a março, já havia o registro de 77 mulheres mortas. Desse total, 17 foram vítimas de feminicídio. Em quatro dias de veiculação, o site recebeu mais de 101 mil visitantes únicos. A repercussão tem atingido internautas de todo o País e do exterior.

Além dos números de homicídios e feminicídios, o site traz várias reportagens que abordam diferentes aspectos da matança de mulheres em Pernambuco. Ao se debruçar sobre os casos de feminicídio, o projeto identifica que quase 90% dos autores dos crimes eram maridos, namorados ou ex-companheiros das vítimas. E 76,5% dos assassinatos aconteceram dentro de casa.