Dobradinha PT/PSB já está selada em Pernambuco e em Minas Gerais. Marília deve ser rifada por incapacidade de unir forças


O Partido dos Trabalhadores vem buscando uma reaproximação com o PSB desde o golpe parlamentar contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Em Minas Gerais, o atual governador, Fernando Pimentel (PT), tenta reeleição, mas preciso tirar do jogo o ex-prefeito da capital mineira Marcio Lacerda (PSB). Já em Pernambuco, o governador Paulo Câmara (PSB) pode ser reeleito com o apoio de Lula, tirando de jogo dia 10 de junho a vereadora do Recife Marília Arraes (PT), que não deve vencer o poder cartorial de Humberto Costa (PT) e a grande articulação de Fernando Haddad, orientado por Lula, para tirar o PT do isolamento em Pernambuco, já que a pré-candidata Arraes não consegue reunir nenhum outro partido em torno do seu nome.

Diante disso, caberá a Marilia Arraes apenas apoiar o ex-prefeito de Petrolina e pré-candidato ao governo de Pernambuco Júlio Lossio (REDE) para não ficar mau na fita e voltar até protagonismo como vítima do projeto excludente do PT e levar Júlio ao segundo turno.