Chuva de granizo em Petrolina e Serra Talhada


Nas redes sociais, internautas aparecem chocados com as pedrinhas caindo do céu / Foto: Divulgação/Twitter

Nas redes sociais, internautas aparecem chocados com as pedrinhas caindo do céu
Foto: Divulgação/Twitter
JC Online com informações do NE10 Interior

Em Pernambuco já se viu de tudo. Dessa vez foi a chuva de granizo em Petrolina, no sertão pernambucano, que aconteceu na noite da última terça-feira (13). Nas redes sociais, internautas aparecem chocados com as pedrinhas caindo do céu.

 

 Tempo

O meteorologista da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), Thiago do Vale, explicou ao NE10 Interior que o fenômeno é atípico e ocorreu por conta do calor na superfície que fez com que a umidade presente desenvolvesse muito rápido a formação de nuvens frias de desenvolvimento vertical que veio acompanhada de chuvas fortes e ventos de até 75km/h, que é considerada uma velocidade alta.

“O calor intenso fez com que o granizo caísse. É raro mas acontece”, explica o meteorologista.

Mais uma vez no verão

Nos últimos três anos, o Sertão de Pernambuco passou por diversas chuvas de granizo. Em fevereiro de 2016, várias cidades foram atingidas. O município de Belém do São Francisco a chuva foi bem distribuída e forte.

No mesmo ano, os moradores da região do Agreste, principalmente dos municípios de Garanhuns e Pedra, relataram precipitações fortes e até chuva de granizo. E em 2014, a chuva foi ainda mais forte. A chuva foi acompanhada de rajadas de vento derrubou árvores e postes e deixou algumas áreas do município sem energia.

 

Chuva de granizo é registrada no Sertão de Pernambuco

Chuva de granizo em Serra Talhada

Chuva de granizo em Serra Talhada

Moradores de Serra Talhada, no Sertão, registraram em vídeos uma chuva de granizo que ocorreu no município na terça-feira (13). De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), a chuva aconteceu durante a noite. (Veja as imagens acima).

Segundo a Apac, o fenômeno ocorreu devido à formação de nuvens frias de desenvolvimento vertical, que também provocou chuvas fortes na cidade. “Esta nuvem é formada e impulsionada em locais com maior altitude. Nesta época do ano, o fenômeno é comum no Sertão”, informou ao G1.

Este tipo de chuva dura menos de cinco minutos, conforme destacou a Agência. “O peso da nuvem é muito grande e ela não consegue manter a carga. Por isso a chuva dura tão pouco tempo”, explicou a Apac.

A previsão para esta quarta-feira (14) é de mais chuva na região onde Serra Talhada está localizada.