Bruno Araújo diz estar preparado para disputar o governo de Pernambuco


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Acho que estou pronto para receber o comando do PSDB para que, no momento em que for definido o tamanho da participação do partido no espaço majoritário, eu estou pronto para aceitar esta missão”, afirmou o ministro pernambucano.

 

Bruno Araújo aceitou na última quarta-feira (4) a convocação dos tucanos que pediram em carta a candidatura dele à presidência do partido em Pernambuco. A eleição da direção estadual do PSDB é em novembro.

Nomes como os ex-governadores Joaquim Francisco e João Lyra Neto, além do atual presidente estadual da legenda, Antônio Moraes, querem desfazer a confusão provocada pelas cobranças do ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes Elias Gomes que lançou o nome do deputado federal Daniel Coelho para a vaga.

» PSDB ignora Elias Gomes e defende Bruno Araújo para presidência em PE

Foto: Divulgação

Na carta, os tucanos afirmam estar convocando o ministro para se candidatar, pensando nas eleições de 2018. O texto ainda enfatiza que o cenário político e no Estado vai mudar nos próximos meses. Bruno Araújo tem interlocução com a executiva nacional.

Ainda neste sábado, o ministro pernambucano também destacou que está sendo construído uma aliança e que as divergências dentro do PSDB faz parte do processo.

» Elias Gomes lança nome de Daniel Coelho para a presidência do PSDB em Pernambuco

“Em Pernambuco temos um projeto próprio, uma aliança que está se formando. Nós não temos que receber um comando único e irmos para o suicídio. O partido tem que ter divergência. O partido precisa ter posições diferentes. Para nós é fundamental que possamos, e tenho certeza de que vamos, chegar no processo nosso de construção coletiva. Todos são agentes absolutamente importantes. Devo dizer de forma muito objetiva que eu sempre fui muito contido em relação às missões que sempre tivemos nesse processo”, afirmou Bruno Araújo.

Elias Gomes tornou público desde o ano passado a insatisfação por não ter assumido o comando do partido em Pernambuco, alegando que fez um acordo com Bruno Araújo para ocupar o posto e que não foi cumprido. Antônio Moraes reafirma que o seu mandato oficialmente vai até o fim deste ano.

Após ser convocado para presidência do PSDB em Pernambuco, o ministro das Cidades, Bruno Araújo, disse está preparado para receber o comando da legenda e para assumir uma eleição majoritária em 2018. As declarações do tucano foram dadas neste sábado (7), durante a convenção em que reconduziu por unanimidade Durval Lins à presidência da sigla no Recife.