A vida é mais importante do que futebol’, diz Jefferson, goleiro do Náutico


Goleiro do Náutico está na expectativa para o retorno do futebol, mas reforça a necessidade de haver medidas de proteção

Caio Falcão/CNC
Goleiro do Náutico é a favor da volta do futebol, desde que tenha segurança – FOTO: Caio Falcão/CNC

O debate com relação ao retorno do futebol brasileiro tem se intensificado após a volta da Bundesliga e a movimentação de outros campeonatos pelo mundo. Mais de dois meses depois da paralisação das competições nacionais causada pelo novo coronavírus, no entanto, o cenário ainda é de indefinição devido ao aumento do número de mortes causadas pela covid-19 no país. A favor da volta do futebol no Brasil, o goleiro Jefferson, do Náutico, reforça para a necessidade de haver medidas de proteção e alerta: ‘a vida é mais importante do que futebol’.

“Eu acho que existem condições sim do futebol brasileiro ser retomado, mas priorizando a vida e a integridade física. Nós somos pais de família, não adianta a gente sair para treinar, ter contato com outras pessoas e por uma infelicidade pegar esse vírus e passar para um ente querido, um familiar que está em casa nos esperando. Eu creio que tendo esse isolamento social, se os números baixarem, aumentarem o número de curas, a gente espera sim voltar”, destacou Jefferson, em entrevista ao repórter Antônio Gabriel, da Rádio Jornal.

Ainda com um cenário de indefinição envolvendo o futebol brasileiro, Jefferson acredita que os campeonatos ainda sejam disputados neste ano, mas com uma série de medidas de proteção. A perspectiva é que os jogos possam ser disputados sem a presença do público, assim como está acontecendo na Alemanha e Coreia do Sul. O goleiro do Náutico acredita que a prioridade no momento é a vida, para isso defende as orientações dos órgãos de saúde.

“Não sabemos como vai ser o calendário, mas eu creio que esse ano ainda vai ter futebol, mas com um início muito cauteloso, com medidas de proteção, as autoridades estão tentando fazer o melhor para que isso seja concretizado, mas com precaução e dando sempre valor a vida, não podemos arriscar as nossas vidas, somos importantes, muitos sustentam famílias, mas a vida é mais importante do que futebol e do que qualquer outra coisa, porque se a gente não tiver vivo não temos como usufruir das coisas que a vida pode nos oferecer”, disse Jefferson.

ISOLAMENTO

Na expectativa para que o futebol brasileiro retorne o mais rápido possível, Jefferson tem aproveitado o período sem jogos para ficar mais tempo com a família em casa. O goleiro ainda destaca a importância do isolamento social, recomendado pelos órgãos competentes, para que o número de pessoas infectadas pelo coronavírus diminua, enquanto ainda não existe uma vacina.

“Se Deus quiser essa fase vai passar, é um momento muito difícil que o mundo vive, mas para isso precisamos abrir mão de algumas coisas. Esse isolamento social é necessário para que isso aconteça e esse vírus seja combatido e os cientistas tenham tempo para estudar e procurar uma cura .